Decendente de italiano ?, como morar na Italia

Morar na Itália é o sonho de muitos brasileiros. Por ser um país rico em história e belezas naturais, a Itália habita o imaginário de uma boa parte das pessoas que decidem deixar o Brasil para viver no exterior.

Um outro fator que atrai muitos brasileiros para a Itália, além do encanto, é o fato de existir no Brasil milhares de descendentes de italianos com direito a cidadania italiana.

Porém, existe um uma distância grande entre o sonho e a realidade, e para se mudar para a Itália é necessário muito planejamento, estudo e preparação, tanto financeira quanto psicológica.

Morar na Itália na prática: o que é preciso

Como eu já disse, uma mudança de país envolve muito planejamento e estudo.Para se mudar para a Itália é preciso levar em conta as questões burocráticas.

Para quem não sabe a Itália é um dos países mais burocráticos do mundo. Eu sempre brinco que a burocracia deve ter sido inventada no Império Romano, de tão burocrática que é o País da Bota.

É preciso visto para morar na Itália?

Sim, é preciso um visto de entrada para morar na Itália.

Inclusive, uma das primeiras coisas a se providenciar para morar na Itália, se você não for um cidadão italiano ou europeu, é um visto de entrada.

Tipos de visto para morar na Itália

Os principais tipos de visto para Itália são:

  • Visto de Trabalho subordinado;
  • Visto de Trabalho Autônomo;
  • Visto de Estudo Universitário;
  • Visto de Intercâmbio;
  • Visto de Estágio;
  • Visto de Missão Religiosa;
  • Visto para tratamento de saúde;
  • Visto para aposentados.

Permissão de Residência ou Permesso di Soggiono

O visto para morar na Itália tem como função principal a entrada no país. Para morar legalmente na Itália, você precisará solicitar, dentro de 8 dias em solo italiano, uma permissão de residência (em italiano: permesso di soggiorno).

Para solicitar a permissão de residência é só procurar uma agência da Poste Italiana (os correios italianos) que possua um guichê chamado sportelloamico e pedir um kit giallo. Esse kit compreende um envelope com os formulários e a lista da documentação necessária para solicitar a permissão de residência.

E o que acontece se for morar ilegalmente na Itália?

Quem permanece ilegal na Itália, ou seja, supera os 90 dias de estadia como turista e não possui uma autorização de residência válida, está cometendo um crime. As penas para esse tipo de crime são a deportação para país de origem (com impedimento de retorno por tempo que pode variar conforme o caso) e multas ente 5 e 10 mil euros.

Um outro ponto que considero importante falar, para ajudar quem está planejando morar na Itália é sobre o custo de vida.

O custo de vida na Itália depende muito da região ou da cidade escolhida. Além disso, devemos levar em conta que o estilo de vida e hábito de consumo de cada um, influenciam no custo final.

Para um casal com filhos, os custos aproximadamente são:

  • Aluguel: de 450€ a 1500€;
  • Mercado: 400€ a 500€;
  • Luz e Água: 100€ a 200€;
  • Gás: 40€ a 100€;
  • Celular: 20€ a 30€;
  • Tv a Cabo: 20€ a 30€.

Quais as melhores cidades para morar na Itália

Eis um tópico que, para mim, é um dos mais difíceis. Definir quais cidades são melhores para morar num país como a Itália é algo bastante complicado, pois vários fatores precisar sem levados em conta.

O ranking a seguir, eu fiz baseado nas minhas impressões sobre as cidades e regiões. Levei em conta qualidade de vida, serviços públicos e se tem emprego ou não.

  • Bolzano;
  • Trento;
  • Milão;
  • Roma;
  • Brescia;
  • Turim.

Como é morar na Itália na opinião de um brasileiro

Para mim, a escolha por morar na Itália foi bastante natural. Venho de uma família italiana (meu marido também) e quando surgiu a oportunidade de nos mudarmos para a Itália, topamos na hora.

Eu gosto bastante do povo italiano e fomos muito bem acolhidos no país. Nossa maior dificuldade inicial foi a língua, mas com o tempo(e estudo) essa dificuldade se dissipou.

É muito satisfatório viver num país como a Itália

A Itália é um país bastante seguro e a prestação de serviços públicos é mais do que satisfatória. Para nós, brasileiros tão carentes de um estado que cumpra suas funções, é extremamente satisfatório morar num país onde existe segurança pública, saúde e educação públicas de qualidade.

Morar na Itália como aposentado vale a pena?

Muitas pessoas, após a aposentadoria no Brasil decidem morar em outro país. E muitos pensam em escolher a Itália para poder curtir o dolce far niente da aposentadoria.

Assim como ocorre em Portugal (em que os aposentados podem viver lá legalmente), e em outros países da Europa, a Itália possui um específico para cidadãos extra comunitários aposentados ou que vivam de rendimentos que queiram morar no país. Esse visto chama: Visto per residenza elettiva e deve ser solicitado ao Consulado Italiano no Brasil.

A Itália é um país com alto custo de vida, porém possui segurança pública e saúde de qualidade. E isso pode ser um fator interessante para quem é aposentado e possui cidadania italiana (ou de outro país da União Europeia).

Vantagens e Desvantagens de morar na Itália

Como tudo nessa vida, morar na Itália possui vantagens e desvantagens.

As vantagens, ao meu ver, são:

  • Segurança pública eficaz;
  • Educação pública de qualidade;
  • Saúde pública de qualidade e acessível;
  • Excelente nível de qualidade de vida.

Por outro lado, vejo como desvantagens:

  • Abrir mão de uma vida já estabilizada para recomeçar num país com língua e cultura diferentes;
  • Custo de vida alto;
  • Viver longe dos amigos e da família;
  • Aprender a lidar com as burocracias da vida italiana.

Voce tem vontade de morar nesse pais e tem condições para ir, vai a vida é muito saborosa.