Post Aleatorio
Dicas

Os 10 perfumes femininos mais elogiados para usar durante o dia

Frequentemente recebo mensagens de seguidores pedindo sugestões de perfumes que rendam elogios. Isso me causa estranheza, pois nesse caso o aroma está sendo totalmente descartado, como se a única coisa que importasse fosse chamar atenção. Pensando nisso, resolvi fazer uma lista das fragrâncias femininas mais elogiadas, detalhando o estilo e personalidade de cada uma. Aí sim fica a critério de cada um fazer sua escolha.

Para um perfume ser imã de elogios, ele precisa ter 3 qualidades: agradar o maior número possível de pessoas, exalar acima da média e ter notas “afrodisíacas”. Diferente da perfumaria masculina, fragrâncias femininas estão sempre um passo à frente nesse quesito, pois tendem a conter notas florais, cujo odor foi feito para atração (insetos na polinização). Além das flores, especiarias quentes (como canela) e doces (como baunilha) também costumam ter poder de sedução, embora apareçam mais em perfumes noturnos.

10 perfumes femininos para usar no dia a dia

Perfume J’Adore (1999, Dior)

Este perfume concorre com Coco Mademoiselle pelo segundo lugar entre os mais vendidos do mundo (N°5 reina absoluto). J’Adore poderia ser descrito como um sabonete de pêssego em formato spray, mas um sabonete chique, que vai além da sensação de limpeza e cremosidade e cria uma aura de glamour e feminilidade (bem caracterizada pelo frasco em formato de ânfora). Depois de uma saída frutada e fresca, o perfume se torna floral e vibrante para, então, deixar um rastro atalcado de baunilha e musk.

Perfume Light Blue (2001, Dolce & Gabbana)

Limonada de jasmim com um toque de bambu e maçã verde – assim pode ser definida esta fragrância. Criada para evocar a atmosfera do verão siciliano, Light Blue é um floral frutado ultrafresco e informal carregado de musks. Com seu aroma sintético e potente, este perfume já serviu como inspiração a diversos produtos de limpeza, o que infelizmente o tornou comum e batido. Light Blue é uma boa pedida para mulheres (e homens) que não suportam perfumes fortes.

Perfume Coco Mademoiselle (2001, Chanel)

Chanel criou este best-seller por acidente, enquanto tentava criar Chance. Sabe-se hoje que quando se combina uma base intensa e “masculina” com um coração floral e feminino cria-se um efeito andrógino e sedutor (a ideia central por trás de Angel). O perfume começa fresco e cítrico, caminha para um coração floral cremoso (jasmim e rosa) e se sustenta sobre um fundo quente e macio de patchouli e musk. Coco Mademoiselle é o perfume da mulher madura que esconde um lado travesso.

Perfume Brit (2003, Burberry)

Esta é uma excelente opção para mulheres que querem o melhor do clássico e do moderno. Brit abre com notas frescas de limão e pera, trazendo para a frente amêndoas açucaradas. O coração é inteiramente centrado na peônia – uma flor que parece ser o cruzamento entre rosa e gardênia. Logo a fragrância aquece, ressaltando notas resinosas de âmbar, fava tonka e baunilha. Brit é sexy e chique, balanceado e confortável, capaz de despertar o desejo alheio sem chegar a ser doce e enjoativo.

Perfume Pure Poison (2004, Dior)

Variante de Poison, o adjetivo “pure” aqui não significa puro no sentido de concentrado e sim no sentido de limpo. Bem menos sufocante que o tradicional, Pure Poison é trabalhado em cima do acorde jasmim-flor de laranjeira, com uma laranja doce e suculenta no topo e madeiras nobres e âmbar na base. O resultado é limpo, leve e cremoso com aspecto romântico, elegante e confortável. Se Poison for o perfume da rainha má, Pure Poison é o da princesa correta.

Perfume Fantasy (2005, Britney Spears)

O perfume favorito da nova geração de adolescentes, Fantasy tem um aroma gourmand tropical. Notas frutadas de marmelo, lichia e kiwi se fundem com notas florais de jasmim e orquídea, além de uma nota fantasia de chocolate branco. Fantasy é sustentado por uma base atalcada de íris e musk, deixando um rastro gostoso de fazer cheirar os pulsos o tempo todo. Confortável e aconchegante, Fantasy equilibra muito bem o fresco e o doce.

Perfume Narciso Rodriguez for Her (2003, Narciso Rodriguez)

Este é um daqueles casos em que a versão EDT é muito diferente da EDP. Em ambas as versões, o centro é o musk – componente escolhido em homenagem às mulheres modernas que não têm medo de seduzir. A versão EDT (mais agressiva) recebe notas de laranja, osmanthus e âmbar com fundo de vetiver, baunilha e âmbar. Já a versão EDP (mais meiga) é centrada na nota de rosa e firmada sobre patchouli e sândalo. Elegância com um toque de sensualidade natural.

Perfume Infusion d’Iris (2007, Prada)

Este perfume abusa de íris e incenso para compor um dos melhores cheiros de banho do mercado. Infusion d’Iris tem um aspecto atalcado bem marcante e é perfeito tanto para ambientes mais descontraídos quanto para o escritório. Para mulheres que gostam de se sentirem limpas o dia todo, Infusion d’Iris é tiro certeiro. Se você prefere fragrâncias mais secas, recomendo a versão masculina (Infusion d’Homme). Há também a versão Absolue, mais encorpada e duradoura.

Perfume Chloé (2008, Chloé)

A primeira versão desta fragrância foi lançada em 1975 e se tratava de um floral branco (tuberosa) permeado de aldeídos e musgo de carvalho. A versão de 2008 é completamente diferente e tem a rosa como tema central, iluminada por lírio-do-vale e magnólia. Chloé mostra um equilíbrio perfeito entre a feminilidade e elegância da rainha das flores e a suavidade e o conforto do acorde de flores brancas. É um perfume bem contemporâneo e apropriado para qualquer ocasião.

Perfume Elie Saab Le Parfum (2011, Elie Saab)

Fragrância de estreia do estilista libanês Elie Saab, esta é uma criação aparentemente simples porém superelaborada. Le Parfum abre doce e atalcado, porém iluminado por uma nota de flor de laranjeira no topo. O perfume evolui para um coração formado basicamente por jasmim, rosa e mel nada enjoativo. O aroma de jasmim cremoso se mantém ativo sobre uma base quente e misteriosa de cedro e patchouli. O rastro floral melífluo é bem equilibrado e transmite pura finesse.

Menções honrosas:

Perfume Lovely (2005, Sarah Jessica Parker)

A atriz de Sex and the City interagiu por mais de um ano com a Coty para a confecção de seu primeiro perfume. Sarah Jessica pediu uma fragrância que fosse delicada como a pele, porém sem aspecto sintético. Para tanto, Lovely foi composto com uma alta dose de musk, pimenta branca e uma nota salina e oleosa de azeitona. A partir daí, foram adicionados lavanda, patchouli e bergamota para deixar a fragrância mais andrógina (e realística). Lovely é surpreendentemente delicioso, além de inovador.

Perfume N°5 Eau Première (2007, Chanel)

Com menos ênfase nas flores brancas e mais nas frutas cítricas, N°5 Eau Première mantém o DNA do N°5 original. As moças que sempre abominaram o perfume mais famoso do mundo por ter “cheiro de vovó” agora podem provar esta versão revisitada. Ela é menos “ardida”, pois não se revela indólica (traço fecal das flores brancas). Em contrapartida, N°5 Eau Première não tem a mesma profundidade e complexidade do N°5 tradicional. É uma fragrância feminina, levemente atalcada, perfeita para qualquer ocasião.

Perfume Womanity (2010, Thierry Mugler)

Rumores dizem que este perfume foi inspirado no órgão sexual feminino, justificando a escolha incomum de suas notas – figo e caviar. Pode-se dizer que de um lado encontra-se um aroma lactônico, suculento e doce, e de outro um aroma salgado, denso e metálico (a nota fantasia de caviar é apenas uma maneira descolada de dizer sal). Essas duas polaridades constroem um efeito que pode ser tanto repelente quanto atraente. Womanity é, de qualquer forma, inventivo e revolucionário.

Aproveita e compartilha com amigos e familiares nesse botão abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *